21 de set de 2010

“Nesta eleição nem mesmo Cristo querendo, me tira essa vitória”

A afirmação está sendo atribuída à Dilma Rousseff, em vários Blogs e, praticamente, em toda a rede, visto que já alcançou o twitter. Dizem que, após a inauguração de um comitê em Minas, Dilma foi entrevistada por um jornalista local.
Jornalista: - Como a senhora vê o crescimento da sua candidatura nas pesquisas? 
Dilma: - O povo brasileiro sabe escolher, é a continuidade do governo Lula, e após as eleições nós vamos desarmar o palanque e estender os braços aos nossos adversários, o candidato Serra está convidado a participar do meu governo, porque nesta eleição nem mesmo Cristo querendo, me tira essa vitória, as pesquisas comprovam o que eu estou dizendo, vou ganhar no primeiro turno. 
Poucos minutos após a entrevista, a frase já tinha caído na internet, no twitter e ela disse ter sido mal interpretada e que a frase não foi essa, porém alguns mineiros já repudiam a candidata e o quadro eleitoral começa a dar uma reviravolta em Minas, onde a petista estava à frente de José Serra. Agora Serra já ultrapassou com uma vantagem de 5 pontos, tanto que Aécio Neves já está aparecendo na TV pedindo aos mineiros o apoio unânime a Serra. 
 É isso! Golias zombando dos israelitas e muitos de nós ainda de braços cruzados. PEGUE A SUA PEDRINHA! 
 ********* 
Essa é a notícia que circula. Mas como eu gosto de “provas” fui pesquisar ( olhem: http://golpadademestre.blogspot.com/2010/09/rousseff-is-lesbian-so-what.html) qual o jornal que publicou essa manifestação da candidata Dilma, ou o nome do jornalista. Não encontrei. 
Pode ter ocorrido duas coisas: 
 1. Dilma Rousseff não fez essa afirmação, 
2. ela fez, mas o jornal não deixou publicar. Já aconteceu comigo, de eu não poder publicar algo a respeito de uma determinada pessoa. 
Que “após as eleições nós vamos desarmar o palanque e estender os braços aos nossos adversários, o candidato Serra está convidado a participar do meu governo” eu ouvi em noticiário da Globo. Agora, se ela completou a frase afirmando que “porque nesta eleição nem mesmo Cristo querendo, me tira essa vitória, as pesquisas comprovam o que eu estou dizendo, vou ganhar no primeiro turno”, ela que se cuide. Assistam ao vídeo: 
Vídeo "Com Deus não se brinca" (Narrado) 
jrc4517 | 2 de outubro de 2009 
Um vídeo que mostra que Deus é amor, mas é preciso também respeitá-lo. Temos que ter cuidado com o que falamos. JAIME RIBEIRO faz a narração deste vídeo. 
 
 Do blog do Reinaldo Azevedo 
20/09/2010 
A Dilma de verdade. Ou: “Olha a veia que salta, olha a gota que falta pro desfecho da festa” Epígrafe 
“Um dia nossa paciência vai acabar e calaremos esses judeus insolentes, bocas mentirosas!” (Goebbels, 10/02/1933) 
Existe a Dilma do marqueteiro João Santana, e existe a Dilma de verdade. Existe a Dilma do cercadinho, que a protege dos jornalistas, e existe a Dilma fora dele. Existe a Dilma com o netinho de propaganda no colo, e existe a Dilma de dedo em riste. Informou Silvio Navarro na Folha de hoje: “Auditorias feitas na gestão de Dilma Rousseff (PT) na Secretaria de Minas e Energia do Rio Grande do Sul e na Federação de Economia e Estatística, entre 1991 e 2002, apontam favorecimento a uma empresa gaúcha que hoje recebe R$ 5 milhões da Presidência e mostram aparelhamento da máquina. Os documentos foram desarquivados no Tribunal de Contas gaúcho a pedido da Folha. Hoje candidata à Presidência, Dilma foi secretária dos governos Alceu Collares (PDT), em sua fase “brizolista” no PDT, e Olívio Dutra (PT), quando se filiou ao PT, pré-ministério de Lula. Em 1992, os auditores constataram que a fundação presidida por Dilma favoreceu a Meta Instituto de Pesquisas, segundo eles criada seis meses antes para vencer um contrato de R$ 1,8 milhão (valor corrigido). A empresa gaúcha foi a única a participar da concorrência devido à complexidade e falta de publicidade do edital.” Dilma ficou brava e reagiu como se vê no vídeo abaixo. Os petistas gostaram tanto da performance que ela é exibida com gáudio em seus blogs. Vejam. Volto em seguida: Pela ordem: 
1 - Diferentemente do que diz a candidata, o jornal traz, sim, a informação que ela cobra, a saber: “Dilma Rousseff afirmou, por meio de sua assessoria, que “não tinha nem tem ligação” com a Meta e que as irregularidades apontadas pelos auditores “foram contestadas ponto por ponto”. Segundo argumentou, o TCE gaúcho lhe “deu provimento por unanimidade”. Sobre as nomeações, disse que, “desde sua criação, sem quadro próprio adequado às suas necessidades, a secretaria funcionou basicamente com assessorias, cargos em comissão, funções gratificadas e servidores cedidos por estatais”. Disse ainda que, em sua gestão, ela apresentou proposta de reformulação. “O TCE-RS aprovou todas as contas”. Atenção! Essa informação está no texto principal da reportagem, nesse outro de que reproduzo um trecho e num quadro sinóptico sobre o caso. 
 2 - O que Dilma não responde em seu desabafo e está na reportagem: 
a - é mentira que a empresa Meta Instituto de Pesquisa, que celebrou contrato de R$ 1,8 milhão com o governo gaúcho tinha sido criada seis meses antes?; 
b - é mentira que a Meta foi ou não a única empresa a participar da “concorrência” em razão da falta de publicidade do edital?; 
c - é mentira que os termos da negócio feito nem chegam a constar em ata?; 
d - é mentira que a Meta virou uma prestadora de serviços ao PT e entes ligados ao partido, como a Fundação Perseu Abramo?; 
e - é mentira que a Meta conseguiu, em 2008, um contrato de R$ 5 milhões com o governo federal para fazer “pesquisa” sobre o Bolsa Família e o… Minha Casa, Minha Vida?; 
f - é mentira que, sob sua gestão na tal fundação, entre 50 e 60 funcionários (mais de 20% do quadro de pessoal) não trabalhavam efetivamente no órgão? 
 É, companheiros… O mais fascinante — aquele fascínio decorrente da estupefação — é Dilma, de frente para as câmeras, negar que o jornal tenha publicado uma informação presente não uma, não duas, mas TRÊS vezes na reportagem. 
E a turma que está à volta aplaude. 
 É evidente que a candidata não tem de gostar de reportagens consideradas negativas pra ela. Mas também é evidente que se trata de uma reação desproporcional. A questão é saber até onde é calculada. Antes que siga mais um pouco nessa trilha, chamo a atenção de vocês, com versos do petista Chico Buarque: “Olha a veia que salta/ olha a gota que falta/ pro desfecho da festa…” E o papel, coitado? Fosse o repórter Silvio Navarro… Não há dúvida de que Dilma está tentando ser assustadora. É mais um grito de guerra contra a imprensa, numa escalada impressionante. Há uma semana, Dirceu reclamou com sindicalistas do excesso de liberdade de imprensa; ao longo da semana, Lula atacou a “mídia”, bateu no peito e declarou: “Nós somos a opinião pública”. Agora, cercada pelos seus, Dilma parece nos ameaçar com uma espécie de Alien que pulsa no lado esquerdo da fronte. Quando o tucano José Serra — e não estou dizendo que deva fazê-lo — encrenca com a pergunta feita por uma jornalista e dá a entrevista por encerrada, surge uma penca de textos: “Oh, ele também é autoritário e não gosta da imprensa!”. Ainda que não gostasse, e daí? Às vezes, nem eu gosto. A questão é saber quem convive e quem não convive com uma imprensa livre; a questão é saber quem se organiza para censurá-la e quem atua em favor de sua liberdade; a questão é saber quem tem um projeto PRONTO para controlar os meios de comunicação e quem DEFENDE A CONSTITUIÇÃO. Não se trata de fazer uma crônica de estilos, mas uma análise das opções políticas. O que os petistas nos dizem com o conjunto da obra? “Um dia, nós vamos pegar vocês, e está mais perto do que vocês pensam”. OLHA A VEIA QUE SALTA, OLHA A GOTA QUE FALTA PRO DESFECHO DA FESTA! 
Por Reinaldo Azevedo 
Assista ao vídeo da entrevista em http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/a-dilma-de-verdade-ou-%E2%80%9Colha-a-veia-que-salta-olha-a-gota-que-falta-pro-desfecho-da-festa%E2%80%9D/ 
***
Acorda, Brasil!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

comentário aguardando moderação