21 de set de 2010

Diretor de Operações dos Correios pede demissão



Ele é suspeito de ligação com empresa citada em suposto lobby. Presidente dos Correios já havia confirmado saída do diretor no domingo.
Do G1, com informações do Jornal Hoje (http://g1.globo.com/politica/noticia/2010/09/diretor-de-operacoes-dos-correios-apresenta-carta-de-demissao.html)
O coronel Eduardo Arthur Rodrigues da Silva apresentou carta de demissão do cargo de diretor de Operações dos Correios,  segunda-feira (20), para o presidente dos Correios, David José de Matos. O presidente da estatal já havia confirmado no domingo  (19), por meio de assessoria, a saída do diretor.
Rodrigues foi apontado pelo jornal “O Estado de S. Paulo” como sendo ligado à empresa Master Top Linhas
Aéreas (MTA), citada em denúncias de tráfico de influência que culminaram no pedido de demissão da ex-ministra da Casa Civil Eurenice Guerra e de outros dois funcionários da pasta.
Com ela que a gente vai?
dilmanot2 | 17 de setembro de 2010
Muita gente bacana já está com Dilma. Agora só falta você.
Erenice Guerra, o orgulho de Dilma.
From: dilmanot2 | 20 de setembro de 2010  | 23 exibições
A família agradece, dona Erenice.
Dilma, Erenice e afinidades que vão além de pingentes e brincos
17/09/2010 - Os brincos e os pingentes da chefa... iguais aos da subordinada. 
A moral e a ética também são as mesmas (blog. reinaldo azevedo, na veja)
 Chega a ser divertido notar o esforço de alguns coleguinhas para tentar distinguir Dilma Rousseff de Erenice Guerra e até mesmo para tentar divisar algumas supostas diferenças de estilo entre o presidente e a sua criatura eleitoral. Ela seria mais resoluta e determinada do que ele, menos tendente a passar a mão na cabeça dos faltosos. A demissão de Erenice na quinta, à esteira de uma crise iniciada no sábado, quando VEJA começou a chegar aos leitores, seria uma evidência disso. O que dizer a respeito? Trata-se, não necessariamente nesta ordem, de:
a) besteira: para que fosse assim, Dilma teria de ter existência autônoma; por enquanto, não tem;
b) mistificação: para que fosse assim, seria necessário haver alguma tensão ou contradição entre Lula e Dilma e entre Dilma e Erenice; isso é falso;
c) lobby de marqueteiro: tenta-se criar a imagem de uma Dilma independente, com poder sobre seu próprio destino. Nesse particular, estou com José Dirceu e não abro: Lula pode ser maior do que o PT, mas Dilma é menor do que o partido. Pode até ser eleita com os votos do Babalorixá, mas será governada pelo PT e assediada pelos bárbaros do PMDB.
A pergunta é óbvia: se Erenice conseguiu se mexer com tanta desenvoltura sem que Dilma soubesse, com a Casa Civil servindo para abrigar lobistas, o que devemos esperar da petista se eleita presidente? Como diria Gregório de Mattos, “não sabe governar sua cozinha e quer governar o mundo inteiro”? Sob a sua gestão, o ministério parece ter virado uma lojinha. Só que os produtos que se vendiam ali eram bem mais caros do que bugigangas de R$ 1,99 importadas do Panamá (!?), para lembrar a malsucedida experiência da candidata no setor privado. Essa gente gosta mesmo é de coisa pública. A Dinastia dos Eus, então, adora!
Continue lendo em http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/dilma-erenice-e-afinidades-que-vao-alem-de-pingentes-e-brincos/
Parece  que agora,  a amiga Dilma virou o rosto para Erenice...
Acorda Brasil!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

comentário aguardando moderação