17 de fev de 2011

Prefeitura assumiu riscos, ao não exigir certidões judiciais


Desde 1985, para a transferência de imóveis em cartório, a legislação exige que sejam apresentadas certidões sobre existência ou não de processos envolvendo o bem objeto da transação e as pessoas dos vendedores.

“Não é crível que a pessoa que adquire imóvel desconheça a existência da ação distribuída em nome do proprietário, sobretudo se o processo envolve o próprio bem”, acrescentou a relatora.




Continue lendo em:


Nenhum comentário :

Postar um comentário

comentário aguardando moderação