21 de out de 2010

The lies of Lula's PT

_____________________________ Dom Beni: Declaração sobre o "Apelo a todos os Brasileiros e Brasileiras"


Na carta, ela se compromete, por exemplo, a não propor a legalização do aborto. Mas não garante que o governo orientará a base aliada no Congresso a votar contra os projetos de lei, em tramitação no parlamento, que buscam descriminalizar a interrupção da gravidez. 





18.10.2010 - Neste vídeo, Dom Benedito Beni dos Santos esclarece a sociedade sobre o documento emitido pelo regional e reforça a solicitação de AMPLA DIFUSÃO do documento por todo o Brasil.
Dom Benedito Beni dos Santos é um dos bispos católicos que assinam o "APELO A TODOS OS BRASILEIROS E BRASILEIRAS" que tem sido amplamente difundido pela sociedade em um ato de protesto contra àqueles que se comprometem com a legalização do aborto a todo custo pela sociedade brasileira.
Um bispo que honra a sua batina repõe a verdade
20/10/2010
Por Reinaldo Azevedo
Dom Benedito Beni dos Santos, bispo de Lorena, é do tipo que honra a batina que veste e que está ciente de suas obrigações. Nesta mensagem, lembra que a Assembléia Ordinária do Episcopado Paulista, realizada nos dias 29 e 30 de junho e 1º de julho deste ano , aprovou uma espécie de “10 Mandamentos para Votar Bem”. O terceiro  diz o seguinte: “Veja se os candidatos e seus partidos estão comprometidos com o respeito pleno pela vida humana, desde a concepção até a morte natural”. Neste vídeo, ele lobserva que o “Apelo a todos os brasileiros e brasileiras” é do dia, ATENÇÃO!!!, 26 de agosto!!! E que o texto está pautado por fatos incontestáveis, o que é verdade.
Voltei
Acontece que, no fim de agosto, o PT estava certo de que venceria a eleição no primeiro turno. A Igreja que se danasse com suas restrições. Quando viu frustradas suas expectativas, os petistas correram em busca de pretextos. E então começou uma espécie muito particular de perseguição e assédio religiosos.
O bispo, vice-presidente da Regional Sul I não se acovarda, não. Reitera que o PT e o governo sempre estiveram comprometidos com a descriminação do aborto. É fato, não boato. E observa que o que vai naquele texto está de acordo com a doutrina da Igreja Católica. Não está? Então ponto! Nada como a clareza.
Verifique em: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/um-bispo-que-honra-a-sua-batina-repoe-a-verdade/
Encontro de Dilma com líderes cristãos

dilmanaweb | 29 de setembro de 2010

Do Blog da Dilma
Cristãos com Dilma na disputa presidencial
 http://www.dilma13.com.br/noticias/entry/cristaeos-com-dilma-na-disputa-presidencial/

Preservação da vida
21.08.2010
O compromisso com a família, assumido em discurso na Igreja Assembleia de Deus, em Brasília, é outro argumento para o voto em Dilma. Na ocasião, a candidata manifestou sua preocupação com a “preservação da vida”. Na “Carta ao Povo de Deus” (leia aqui), a candidata afirma que a família sempre foi e será o esteio de uma sociedade saudável.

Em busca do voto cristão, Dilma assina carta ambígua
Petista garante que não vai propor a legalização do aborto, mas não assegura que vetará lei eventualmente aprovada no Congresso

16/10/2010
http://www.gazetadopovo.com.br/votoconsciente/conteudo.phtml?id=1057859

Brasília - Para tentar quebrar a resistência do eleitorado cristão, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rous seff, assinou e divulgou ontem uma carta aberta a católicos e evangélicos em que se compromete a garantir a liberdade de culto religioso e a não enviar ao Congres so, caso seja eleita, projeto de lei para descriminalizar o aborto. Também se comprometeu a não propor algum tipo de iniciativa que “afronte a família”, sem especificar exatamente quais medidas poderiam estar englobadas nessa promessa – tal como a legalização da união civil de homossexuais.
Pressionada tanto pelo segmento religioso como pelos defensores do aborto e da causa gay, o texto de Dilma acabou sendo ambíguo. Na carta, ela se compromete, por exemplo, a não propor a legalização do aborto. Mas não garante que o governo orientará a base aliada no Congresso a votar contra os projetos de lei, em tramitação no parlamento, que buscam descriminalizar a interrupção da gravidez. O texto da petista também não garante que ela vetará qualquer lei que legalize o aborto – promessa que deveria constar da carta, segundo acerto de Dilma com 51 líderes evangélicos em reunião na quarta-feira.
oordenador evangélico da campanha de Dilma, o bispo da Assembleia de Deus e deputado Manoel Ferreira (PR-RJ) reconheceu o recuo, mas minimizou a falta do compromisso no documento. “Ela assumiu solenemente o compromisso [de veto], apesar de não estar na carta”, disse ele.
No texto, que será distribuído em templos e igrejas a partir deste fim de semana, Dilma declara ser “pessoalmente contra o aborto” – embora ela tenha defendido a prática pelo menos duas vezes: em sabatina no jornal Folha de S.Paulo, em 2007; e em entrevista à revista Marie Claire, no ano passado. Na carta, ela ainda diz que trabalhará para manter a atual legislação sobre o tema, que permite o aborto apenas nos casos de estupro e risco de morte da mãe.
Dilma também foi ambígua, no documento, em relação aos temas de interesse dos homossexuais. Na reunião de quarta-feira com os evangélicos, ela foi cobrada a adotar uma posição contrária ao casamento gay, à criminalização do preconceito contra homossexuais, à adoção de crianças por pessoas do mesmo sexo e à regulamentação profissional da prostituição.
No texto de ontem, não há referência clara a respeito de nenhum desses temas. Dilma optou por assumir o compromisso genérico de que, se eleita, não pretende promover “nenhuma iniciativa que afronte a família”. Ela não explica, porém, quais seriam essas iniciativas.
Dilma se refere, de forma um pouco menos nebulosa, ao projeto de lei que criminaliza a homofobia. Ainda assim, a carta não é clara. Ela diz apenas que o “texto [do projeto de lei] será sancionado nos artigos que não violem liberdade de crença, culto e expressão”. O temor dos cristãos é que o projeto impeça sermões e pregações contra homossexuais.
Dilma ainda afirmou que o 3.º Plano Nacional de Direitos Humanos, proposto pelo governo Lula, está sendo revisto. O plano, quando foi lançado, no ano passado, causou polêmica por propor a legalização do aborto e da prostituição e defender que hospitais conveniados ao SUS façam operação de mudança de sexo.
A petista ainda diz, na carta, que o documento foi divulgado para “pôr um fim definitivo à campanha de calúnias e boatos” espalhados pelos adversários eleitorais. (Gazeta do Povo)

A GRANDE MENTIRA DO PETISMO. OU:
PEÇA DESCULPAS AOS CRISTÃOS, JOSÉ EDUARDO CARDOZO!
0/10/2010 às 7:07
Reinaldo Azevedo
Este texto foi publicado às 22h35 de ontem, mas decidi mantê-lo aqui.

Já tratei deste particular aqui algumas vezes. Muitos leitores me perguntam, até de boa-fé: “Reinaldo, você não exagera nas críticas ao PT? Os partidos não são, todos eles, mais ou menos suspeitos? Não mentem sempre um pouco? Não têm defeitos?” Respondo: claro que sim! Ninguém seria aprovado num teste de santidade, e política não é mesmo para santos — aliás, ninguém gostaria de viver a dura vida de um santo. A questão é o grau da delinqüência intelectual e política desta legenda ou daquela. A questão é saber quando um partido, APESAR DE TODOS OS SEUS DEFEITOS, faz a democracia avançar e quando força um recuo.
Continue lendo em:
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/a-grande-mentira-do-petismo-ou-peca-desculpas-jose-eduardo-cardozo/

Descriminalização do aborto

Eu, pessoalmente, sou contra o aborto, porque acho o aborto uma violência contra a mulher. Não acredito que haja uma mulher que não considera o aborto uma violência contra ela. Não sou a favor de plebiscito nessa questão e vou te explicar porque: porque acho que o plebiscito divide este. País Não acho que quem ganhar ou quem perder... vai ganhar ou perder. Vai todo mundo perder. Eu não sou a favor de modificar a legislação. Quero dizer pra vocês: Que em especial, lamento a campanha, absolutamente difamatória, que fazem contra mim, dizendo que eu estou utilizando o nome de Cristo pra falar que nem ele me derrotava na eleição. Eu acho isso um absurdo! Acho isso uma calúnia e uma vilania contra mim. E a imprensa brasileira sabe perfeitamente, porque escutou isso todos os dias, que isso é mentira. Isso é uma falsidade. É a tentativa, mais uma vez, de sair do submundo da política e denegrir uma pessoa. 

******
Aiiii, Obama: “essa é a Coroa?” 

******
  Dilma acredita em Deus? "Será que há?" “Será que não há?”



Powered by BannerFans.com LINK ME
Outra mentira do PT  AQUI

Nenhum comentário :

Postar um comentário

comentário aguardando moderação