15 de out de 2010

Dama de Vermelho em queda

 “Em meio a um de seus piores momentos, a campanha de Dilma Rousseff (PT) voltará a recorrer à popularidade do presidente Lula para tentar estancar a queda nas pesquisas de intenção de voto.”


*****
Lula aparecerá mais na TV para tentar frear queda de Dilma
VALDO CRUZ, RANIER BRAGON, NATUZA NERY
DE BRASÍLIA

Em meio a um de seus piores momentos, a campanha de Dilma Rousseff (PT) voltará a recorrer à popularidade do presidente Lula para tentar estancar a queda nas pesquisas de intenção de voto.
Segundo a Folha apurou, os petistas decidiram aumentar a presença de Lula na TV e em eventos de rua para "mexer com o povão" e ajudar a mobilizar a militância.
A coordenação da campanha também definiu Minas Gerais e São Paulo como Estados prioritários, para evitar que a petista perca votos nos dois maiores colégios eleitorais do país, onde o PSDB venceu os pleitos regionais.
Lula apareceu menos ao lado de Dilma no segundo turno. Suas aparições na TV também têm sido menores.
Essa redução foi definida por uma avaliação de que, no segundo turno, o foco deveria ser na candidata, e Lula não deveria ofuscá-la.
Mas as últimas pesquisas, que indicam uma queda na diferença entre a petista e José Serra, definiram a volta de Lula ao centro do palco.
No Datafolha, a diferença passou de 12 para 7 pontos percentuais, entre o final do primeiro turno e a primeira pesquisa do segundo turno. Em outras pesquisas, a diferença caiu para 6 e 4 pontos.
A participação de Lula, entretanto, será modulada pela preocupação de ele não ofuscar a imagem da candidata.
Outra mudança adotada foi quebrar o "monopólio" do Vox Populi como instituto oficial da campanha e contratar o Ibope para realizar pesquisas só no Sudeste.
A ideia é evitar que alterações relevantes em São Paulo, Minas e no Rio de Janeiro passem despercebidas, como ocorreu no primeiro turno, além de definir estratégias focadas nesses Estados.
Além da queda nas pesquisas, contribui para o clima tenso na equipe a desarticulação em alguns Estados, sobretudo Minas Gerais. Por isso, o presidente do PT, José Eduardo Dutra, e o ministro licenciado Alexandre Padilha (Relações Institucionais) passaram por Minas.
As pesquisas internas apontam redução da dianteira que Dilma conquistou sobre Serra no primeiro turno.
Em São Paulo, com a vitória de Geraldo Alckmin, o PT vê a necessidade de reforçar ações de campanha.
Hoje, além de comício de Dilma e Lula na zona leste da capital, há uma reunião de lideranças políticas para articular a ação no interior.
Amanhã, Lula e Dilma fazem ato público em Minas, e se encontram com prefeitos na semana que vem.
Apesar do mau momento, assessores de Dilma avaliam que a maré ruim pode acabar. A avaliação da candidata em pesquisas qualitativas, que vinha caindo, melhorou após o debate da Band.
No entanto, alguns aliados e petistas questionam a eficácia da propaganda de TV, e consideram a do PSDB "mais competitiva'' nesta fase.
 Colaborou ANA FLOR, de São Paulo 


Powered by BannerFans.com

Nenhum comentário :

Postar um comentário

comentário aguardando moderação